ANA PAULA VALADÃO NA AD "ALPHA"

E antes de ontem, dia 23 de maio, na Assembleia de Deus Alphaville foi uma noite de muita alegria e festa....

Adivinha quem estava por lá? Nada mais e nada menos que a RAINHA dos valadetes, Ana Paula Valadão.

A cantora foi a convidada especial do culto "Segunda do Louvor - Cassiane e amigos, como você nunca viu", onde muitos "adoradores" perderam a linha no mover "profético".

Claro, não poderíamos esquecer de comentar a boa: Para que os fãs pudessem ter essa oportunidade inédita de ver sua "gloriosa diva" na Assembleia de Deus da Cassiane e cantando com a mesma, precisou desembolsar R$ 30 de ingresso na hora. Preço salgado? Não para quem é fã de verdade! Se fosse R$ 200, pagavam tranquilamente...

O momento auge do show foi quando a Cassiane cantou "Com muito louvor" ao lado da APV, que girou bastante no "espírito". O manto não faltou, né ungidos?!

Ahhh! Você não tinha dinheiro para ir? Normal... Não fique decepcionado! Os "intercessores" gravam tudo... Vejam esse pequeno vídeo para dar um gostinho. [Clique aqui]

Tudo foi lindo, como relata os admiradores da Cassiane. Pelo o que se conta, a Ana Paula estava muuuuuuito simpática. Tirou foto com todos. E vocês sabem, os fãs gays a esculhambam nas redes sociais, mas mesmo assim, não perderam a chance de "receber" a dádiva de ser fotografados ao lado da eterna RAINHA.

Dê um brado de vitóriaaaaaaa!

10 thoughts on “ANA PAULA VALADÃO NA AD "ALPHA"”

  1. Eu quero saber que dia a Pamela será convidada para cantar ao pois sou fã dela.Bjs

  2. Não sou muito fã da Ana Paula mais foi bom a Cassiane ter convidado a Ana pra louvar na igreja...ela tem um público que gosta muito dela e ela tem uma voz bonita e músicas que edificam com certeza deve ter lotado

  3. Não sou chegado ouvir Diante do Trono, mas sou contra todo esse julgamento que aa pessoas fazem em cima da Ana Paula. Ao invés disso deveríamos orar pela vida dela, assim como qualquer cantor.

  4. Sempre com o papo de "ofertas". Esses R$30,00 foram destinados a quê ou a quem?
    Não seria nessa palhaçada que eu iria gastar dinheiro. Duvido ter dado um CD "de graça" a quem pagou pra compensar a "oferta".
    Ofertas (não dízimos) devem ser dadas, mas não em contextos assim.

  5. Digo "oferta", porque não compreendi se era um show para cobrar ingressos ou não. Se o intuito não era esse, era pra lucrar um bocado ou "ofertar" a convidada. Não sei. Palhaçada do mesmo jeito.

  6. Gente entendam é o trabalho dela, Deus deu o dom e Ele mesmo a abençoou para que ela cantasse, levasse o evangelho através dos louvores...
    Agora só porque somos evangélicos não podemos cobrar nada, tem que ser tudo de graça, como se ela não tivesse gastos para montar toda uma estrutura para os shows
    Ela é como cantores seculares, que cobram que vive do seu trabalho.
    Sejam mas inteligentes e parem um pouco de criticar os outros, nunca vi povinho com tanto ódio no coração.

  7. Siga seu próprio conselho e coloque os seus neurônios para funcionar! Se for "crente", estude a Bíblia!
    A Igreja de hoje é dividida, com doutrinas diversas e duvidosas, clichês, idolatria, invencionices e coisas que nunca são questionadas e conferidas na Bíblia sobre sua veracidade, contexto e fundamento. Por isso é tão fácil enganar algumas pessoas que sentam num banco de "igreja" totalmente submissas, que idolatram seus líderes e acham que eles são melhores do que eles próprios, ouvem o que é dito, acreditam totalmente e sem questionar, disseminam o que aprenderam e por aí vai. Quantos se preocupam em ler a Bíblia, em estudá-la, em questionar certas doutrinas? Preguiça ou medo de saber que muitas coisas estão erradas, preguiça de tirar a venda dos olhos e se libertarem?
    Referi-me a um "culto" em que foi cobrado um determinado valor e questionei qual a finalidade disso. Não falei de grandes estruturas e shows. Falei de ofertas e dízimos. Acho que ofertas devem ser dadas sem obrigação. O dízimo que a maioria cobra é obrigatório e ainda cobram as ofertas. O dízimo teve todo um contexto dentro da Bíblia que eu não acho que deva ser usado hoje em dia para justificar a sua obrigatoriedade.
    Causam temores nos mais desavisados, porque se você não é dizimista e não paga o seu carnê mensal, Deus não vai abençoá-lo nem muito menos e possivelmente lhe enriquecer como forma de recompensa.
    E é uma escolha minha pagar para ver algum desses cantores se apresentarem, comprar seus CD's e DVD's, canecas, pôsteres, roupas, bijuterias, participar de congresso disso ou daquilo, pagar dízimo, carnê disso ou daquilo, ofertar para manter programa dos outros no ar na TV... E tudo com a desculpa da evangelização e blá, blá, blá... Espertos são eles em cobrar por tudo, porque sabem que tem quem pague, tem que "oferte". Agora questionar, ninguém questiona. A preguiça e a submissão são maiores.
    Cassiane disse no livro dela que no começo de sua "carreira", tudo foi muito difícil, mas, hoje, está acostumada com o conforto. Você acha que uma pessoa que está acostumada com a vida que tem hoje em dia deseja ou se conformaria em voltar a ser pobre? Claro que não! Deseja aumentar ou manter seu padrão atual de vida.
    Se Deus deu um dom à ela, isso deveria ser usado da maneira mais justa possível (mas é melhor usar da maneira mais inteligente possível), porque o mérito não é, nunca foi e nunca será dela, mas de Deus que deu a vida e o dom à ela por Seus motivos e propósitos. Tudo é para o Reino. E justamente por essas mulheres já serem TÃO RICAS, que não precisam cobrar para cantar, pregar, berrar, ou o que quer que queiram fazer ou falar em determinados lugares ou momentos DE GRAÇA para evangelizar. Afinal não é para evangelizar?
    Você está certo(a). Elas cobram porque querem cobrar, estipulam valores e inventam formas de ganhar dinheiro, porque se assemelham ou são como cantores seculares que cantam por profissão; e profissão gera dinheiro, remuneração. Evangelizar é uma profissão?
    Se essas mulheres fossem evangelizar e viver de ofertas e do sustento que viria dos lugares por onde passassem (que é o que deveria ocorrer), não sei se elas iriam querer. Acho que preferem estipular valores e fazer exigências.
    Eu imagino essas cantoras em uma comunidade, evangelizando, recebendo ofertas, dormindo em qualquer casa e comendo e vestindo o que os irmãos oferecessem para mantê-las vivas, vestidas e EVANGELIZANDO. Mas o conforto é melhor. Escolher aonde quer ir é melhor. Estipular o valor a ser cobrado é melhor. Dormir em um bom hotel é melhor. Comer o que se deseja é melhor. É uma evangelização limitada.
    Pense um pouco!

Leave a Reply

COMENTE LIVREMENTE, MAS CUIDADO COM O QUE VOCÊ FALA! A MODERAÇÃO ESTÁ DE OLHO!