INVESTIMENTO E DIVULGAÇÃO PESADA!

O Maurício Soares, diretor da Sony Music Gospel, realmente, está mostrando que a contratação da Aline Barros, cantora considerada como "maior" estrela do meio gospel, não foi uma simples contratação, mas um investimento lucrativo e ótimo para grandes trabalhos!

Depois de uma saída "tranquila" e sem "alarmes" por parte dos proprietários da sua antiga gravadora, a Aline já lançou recentemente seu primeiro single pela Sony, onde ficou claro e totalmente evidente, os altíssimos investimentos em sua carreira, tanto de forma nacional como internacional.

"Creio em ti", música versionada de um ministério de louvor norte-americano, faz parte da trilha sonora do filme evangélico "Em Defesa de Cristo" e é interpretada pela cantora numa maravilhosa produção.

O vídeoclipe ficou impressionante se comparado as terríveis produções da MK. Tudo foi elaborado com muita delicadeza e sem exageros. Até as roupas usadas pela "rainha ralleluiass" estão melhores! Posso ouvir um "glória" amados?

As cores e a cinegrafia do clipe deram um "ar" de produção internacional e a voz da cantora saiu, como sempre, impecável. A produção da faixa foi de responsabilidade do famoso Ruben di Souza.

"Primeira vez que gravo uma música tema de filme! Foi muito especial fazer a versão dessa canção. Ela declara ao mundo em quem de fato nós cremos e que por Ele vivemos e nos movemos: Jesus Cristo! Ficou simplesmente maravilhosa. Tenho certeza que será uma benção", declara a Aline ao lançar sua primeira produção pela Sony.

Em apenas cinco dias da postagem, o vídeo já se aproxima das 500 mil visualizações e mais de 700 comentários, sendo que, a maioria deles são elogios a Aline e e claro, muitas ironias com a MK Music, na qual, conseguiu perder a sua maior "joia rara". Os fãs pegam pesado né!?! Com quem será que eles aprendem isso? Tsc, tsc...

22 thoughts on “INVESTIMENTO E DIVULGAÇÃO PESADA!”

  1. Aline está no lugar certo. Infelizmente MK se importa so com a quantidade de artistas no cast, nao em valorizar os mesmos.
    A Sony ja investe mais no Cast, quando o artista sabe aproveitar o investimento.

  2. Aline se acabou depois que foi pra MK.Não adianta fazer sucesso,vender horrores e não ter músicas de qualidade,como ela tinha na era AB Records.A Sony pode resgatar a Aline que nunca deveria ter se perdido.

  3. Sem contar os SML em espanhol lançados. Um deles em uma semana tem quase 400mil visualizações. Ansioso pelo disco em inglês, e ela voltar a produzir com o Roupa Nova.

  4. Saudades de quando vocês faziam análises de CDs. Analisem o CD Recomeçar do Jotta A, por favor.

  5. Eu estou realmente esperançoso que essa mudança de gravadora dê uma roupagem nova à carreira musical da Aline!

    Diferente da maioria, eu amei o CD "Acenda A Sua Luz" por ser um disco muito CONGREGACIONAL, cheio de canções para se cantar nas igrejas, algo que eu amo e acho bem melhor do que aqueles pop rocks, não que eu também não goste deles!

    Mas mesmo sendo um álbum com músicas lindas, a produção musical, feita pelo Ruben di Souza, não ficou nada legal! Acredito que isso faz muita diferença em quem vai ouvir um CD! Muitas vezes, o disco possui músicas lindas, que perdem boa parte do brilho por causa de uma má produção!

    Estou torcendo muito para que Aline volte a produzir com o Roupa Nova, que sempre arrasa nas produções! "Extraordinário Amor De Deus" que o diga.

    Além disso, acredito que a Sony Music irá tornar a Aline mais conhecida ainda do que já é no exterior. Ela é muito conhecida nos países que falam espanhol, desde quando explodiu lá fora com o disco "El Poder De Tu Amor". Mas ainda é pouco conhecida em países de língua inglesa, por exemplo, apesar de ser parcialmente conhecida na Coréia do Sul, por ter gravado um DVD na maior igreja do mundo, que fica nesse país. Acredito que o "Alive" vai vir aí para ajudar nisso...

    Resumindo: Estando na Sony Music, Aline pode crescer MUITO no exterior, mais ainda do que já é conhecida! Essa é uma das minhas maiores torcidas para sua carreira, e a Sony Music pode fazer isso muito bem!

    Enfim, ansioso pelos próximos trabalhos e o desenrolar dessa história. Espero que a Sony não me decepcione e TROQUE o produtor atual pelo Roupa Nova de uma vez por todas!

  6. Ah, esqueci de mencionar:

    Gostei bastante do clipe, mas não gostei das vestimentas! Ainda prefiro as roupas que a MK colocava na Aline, são bem mais bonitas! Os Music/Live Sessions estão aí para provar isso. Cada vestido mais lindo que o outro. Acho que a Sony precisa investir mais no visual para os novos clipes. Fica meu conselho!

  7. E gente, pelo amor de Deus, QUANTA INGRATIDÃO DESSE POVO, não?

    Eu dei uma lida em quase todos os comentários do clipe no YouTube, e fiquei horrorizado com o que li. Geral falando mal da MK!

    É tão difícil reconhecer que a MK abençoou e MUITO a carreira da Aline? Pra começo de conversa, Aline Barros começou OFICIALMENTE na própria MK Music, já que ela começou cantando no Ministério de Louvor da Comunidade Evangélica Vila da Penha, que fazia parte do cast da MK. Só depois que seguiu carreira solo que ela saiu, mas voltou em 2004. Aline fez sucesso na AB Records? Sim. Mas na MK ela fez muito mais. Aline vendeu bem na AB Records? Sim. Mas na MK vendeu muito mais. Aline ganhou Grammy Latino na AB Records? Sim. Mas na MK ganhou muito mais.

    A MK aumentou e MUITO o sucesso da Aline e a tornou muito mais conhecida. A propósito, os maiores sucessos em toda a carreira da Aline foram "Consagração", "Sonda-Me, Usa-Me" e "Ressuscita-Me", e todas elas foram gravadas na MK Music. Quase todos os Grammy Latinos da Aline foram ganhados na MK. Aline NUNCA ganhou um disco de Diamante na AB Records, enquanto que na MK ela ganhou CINCO discos de Diamante. Está bom ou querem que eu cite mais?

    Então, parem com isso de que a MK "DESTRUIU" a carreira da Aline porque é uma BAITA MENTIRA sem cabimento. A parceria da Aline com a MK só aumentou o sucesso dela. E agora, só por que ela mudou de gravadora, vão ficar rebaixando a anterior? Por favor, né...

    Eu sou à favor, sim, dela mudar de gravadora, porque acredito que a fase MK já deu o que tinha que dar, e está na hora da Aline dar voos mais altos no exterior. Mas nem por isso vou desmerecer a gravadora, pois quase tudo de bom que a Aline conseguiu foi na gravadora!

    Sejam menos, OK?

  8. Concordo com o Clayton. A MK tem seus acertos e seus erros, mas destruir a carreira da Aline, definitivamente, não é um dos seus erros. A Aline em sua despedida da antiga gravadora demonstrou gratidão pelos anos que passou lá e agora segue em frente na Sony. O que eu não entendo são os fãs ou haters virem reclamar da MK Music nesse ponto.
    Muito do que foi conquistado pela Aline Barros foi na MK Music. Não se esqueçam que os hits "Sonda-me, Usa-me", "Ressuscita-me" e "Casa do Pai", foram em sua passagem na gravadora.
    Claro que de certa forma houve perdas e ganhos no ministério da cantora, mas o saldo foi muito positivo.
    Enfim, desejo todo sucesso a Aline Barros em sua nova gravadora. Pelo que vimos recentemente parece que muita coisa boa vem por aí.

    PS: Dono do blog, analise a faixa "O Mar e a Lua", novo lançamento da Arianne.

  9. Com certeza esse Clayton trabalha na MK ou pra própria Barrosony,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

  10. Não, eu não trabalho na MK!

    Mas não é preciso isso para saber o quanto a MK foi uma "aposta" positiva pra Aline. É claro que a MK tem seus defeitos e já furou com a Aline, e com outros cantores também. Quem se lembra de "Casa Do Pai", em que PERDERAM as imagens do clipe e nem sequer gravaram outro?

    Mas no geral, o saldo na MK foi extremamente POSITIVO!

    Eu não entendo a dificuldade que esses fãs da era AB Records têm em enxergar e reconhecer isso!

    Já vi gente dizendo que o último CD da Aline que prestou foi o "Fruto De Amor"! Eu sei que gosto pessoal não se discute, mas...

    Misericórdia, hein? "Som De Adoradores"? "Extraordinário Amor De Deus"? Esse povo já ouviu esses álbuns, por acaso? Oo

    E tudo o que eu disse sobre a MK nos comentários acima são, em sua maioria, FATOS! Não enxerga quem não quer e prefere se fazer de cego! A última coisa que a MK fez foi "destruir" a carreira da Aline, como fazem questão de enfiar como verdade absoluta! Enquanto esses fãs da AB Records trabalham com achismos, eu prefiro trabalhar com FATOS!

    MK MUSIC >>> AB RECORDS

  11. Estou morrendo de rir dos comentários sobre o clipe na página da Sony Music Gospel! :v

    O povo está revoltado, dizendo que parece mais um clipe secular!

  12. "Primeira vez que gravo uma música tema de filme! Foi muito especial fazer a versão dessa canção. Ela declara ao mundo em quem de fato nós cremos e que por Ele vivemos e nos movemos: Jesus Cristo! Ficou simplesmente maravilhosa. Tenho certeza que será uma benção", declara a Aline ao lançar sua primeira produção pela Sony.

    ESSES CLICHÊS ME DÃO zzzzzZZZZZZZ.

  13. Analogia, Clayton!
    Vejo Aline Barros apenas como uma artista, uma profissional. Não enxergo nela o manto da espiritualidade. Só o lençol de clichês que todos os artistas gospel utilizam.
    Veja quantos artistas brasileiros tentam ou tentaram investir na carreira internacional... Anitta é que mais se aproxima de tal êxito PROFISSIONAL em uma maior abrangência. Ela é e será um veículo que disseminará ideologias e mensagens anticristãs. Ela não será mundialmente famosa apenas pelo talento. Muitos artistas seculares se submetem a isso para disseminar um reino que não é o de Deus e ganharem fama mundial para satisfação pessoal. São ídolos.
    O que os artistas gospel têm que os outros não têm? Seria mais fácil para eles conseguirem essa tal carreira internacional? Seria pelo querer (ego) deles ou pelo querer do Espírito? Ganhar nações?
    Só vejo o Brasil piorar e a imoralidade, violência e etc aumentarem cada vez mais. Essas balelas de atos proféticos não funcionam. Esses artistas estão ganhando a nação para Cristo?
    Carnaval gospel, Marcha para Jesus, festival disso e daquilo etc servem mais para entreter do que para de fato falar do Reino de Deus. Espalhar o evangelho não quer dizer que uma nação inteira irá se prostrar diante de Deus. A ordem é ir e pregar. Quando vier o juízo ninguém vai dizer que não ouviu falar. Poucas pessoas dão ouvido e seguem fazendo o que é certo.
    Será que uma possível carreira internacional de um artista gospel incluiria shows com bilheteria cobrada em países onde seriam perseguidos e mortos, aparições em jornais, revistas e TV, entrevistas, holofotes? Essas nações que matam cristãos também precisam ser evangelizadas. Por que alguns se escondem e outros estão nos palcos? Por que alguns conseguem fazer fortunas evangelizando e os perseguidos vivem com quase nada e de ofertas e doações? Posso estar sendo um pouco radical, mas é para contrastar o superficial do real. Essa bobagem de gravadora e artistas é superficial. Vai chegar o tempo em que isso não existirá.
    Cada vez mais pessoas entendem que eles são profissionais e vivem disso. Inclusive sonham em fazer o mesmo: cobrar pelo que não deveriam cobrar.
    Se eu pagar para ver um artista gospel ou uma igreja pagar pela vinda de algum deles e eu me converter porque o Espírito Santo ungiu essa pessoa e através dela eu fui tocado e eu passas a vê-la como especial, depois posso querer ter um ministério também, irei estipular valores para ganhar nações, se eu quiser. Mas posso não conseguir. Eu posso conseguir por intervenção ou chamado espiritual ou por ser um produto comercial para a indústria. A primeira opção inclui os perseguidos que se espalharam pelo mundo e que podem morrer a qualquer momento por amor a Deus e para cumprir, de fato, um chamado.
    Qual artista gospel viveria aos moldes da Igreja Primitiva em que viviam de ofertas (não estipuladas) e doações?
    O Reino do Anticristo está ganhando muito espaço. Ele não será pregado ou imposto apenas quando ele surgir. Ele virá reinar. O terreno já está sendo preparado.
    A igreja evangélica atual (que é vista apenas como mais uma religião), não tem a força para disseminar o Reino de Deus que os servos do mal têm para disseminar o reino do Anticristo. E o pior: Mais afastam as pessoas do que as aproxima de Deus.

  14. Aline barros já fez seu nome, agiu de forma correta e cristã ao encerrar o contrato com a MK, de fato, se o foco é carreira internacional a mk não é o local ideal para ela permanecer... O chip ficou muito bom, não achei nada diferente, prefiro muitos outros que existe no YouTube, a Aline arrebentou como sempre na performance... MuitO show... A Sony gospel vai lucrar muito agora, vai realizar o sonho de vender muito...

  15. Entendi o seu comentário, e apesar de discordar de alguns pontos, respeito sua opinião!

    E, sim, também vejo a Aline e outros cantores como profissionais, porque de fato, eles são!

    Mas diferente da maioria, não vejo isso como defeito. Por que seria? Ser cantor é uma profissão como tantas outras, como ser escritor, professor, advogado, ator, e por aí vai. Ser cristão não significa que a pessoa não possa buscar uma carreira e tirar seu sustento dali. Eu mesmo, se pudesse, gostaria de ser desenhista profissional, mas desisti pois vi que não tenho talento suficiente!

    Resumindo: Eu vejo o "cantar" como uma profissão digna como tantas outras. Por isso não fico pegando no pé de cantor gospel, pelo fato de vê-los como aquilo que realmente são: PROFISSIONAIS com uma CARREIRA de onde tiram seu sustento!

    Mas não acho que a pessoa ser um cantor gospel signifique que ela seja um cristão infiel à Deus! As pessoas costumam pregar isso pelo fato deles receberem cachê! O que eu confesso não entender também. Pois se ser cantor é um trabalho, é lógico que o profissional deve ser pago por isso, não? Ou alguém trabalharia de graça só por ser cristão? Fiquei durante alguns anos trabalhando como zelador na minha igreja, e sempre recebi salário. Nunca me senti culpado por causa disso. O fato de eu ser cristão, não muda o fato de eu também ser um trabalhador e estar ali como tal, logo, eu era digno do meu pagamento.

    Essa é a visão que eu tenho de cantores evangélicos. Eles são profissionais! Mas isso não anula o fato de também serem cristãos!

    Mas enfim, apesar de ter pensamentos diferentes, respeito a sua opinião!

  16. Clayton, eu concordo que é uma profissão digna e admirável, mas não concordo que o nome de Deus seja usado para enriquecer como muitos fazem. Ser rico é ruim? Não. Mas o amor ao dinheiro não é bom. Nesse ponto estou falando de um modo geral, não especificamente da Aline Barros.
    Receber ofertas, retribuição voluntária para suprir necessidades é mais coerente (biblicamente falando) do que estipular valor e fazer grandes exigências.
    Dois exemplos: 1 - Eu poderia estipular um valor mínimo de oferta no valor de R$5.000 por pregação, apresentação etc, mais passagens (concordo com as passagens como parte de uma oferta voluntária por parte de quem convida), hospedagem em um bom hotel, comidas e bebidas que eu escolhesse etc. 2 - Eu não estipularia valor, esperaria que me oferecessem passagens para tornar viável a ida e a vinda, não exigiria um bom hotel ou até mesmo me hospedaria na casa de alguém por convite da pessoa, por questão de gosto ou de restrição alimentar (se for o caso) não comeria certos alimentos, ao mesmo tempo comeria o que me ofertassem em comunhão com aqueles que me receberiam com alegria.
    Mas quanto maior a fama, mais convites a pessoa recebe. Quanto maior a fama, mais ela cobra e monta toda uma estrutura em volta de si. E isso passa a ser comércio e a pessoa passa a ser pouco acessível. E bastam alguns clichês e justificativas que tudo passa a ser espiritual e justo.
    Muitos têm bandas, grandes estruturas para shows etc. Lógico que cada pessoa envolvida nisso precisa ser remunerada pelo seu trabalho, porque além de profissionais existem não cristãos que são instrumentistas, montadores de palco etc e não há razão para trabalharem de graça. O foco não é eles, o chamado não é deles, montar um palco para uma apresentação é fazer o seu trabalho estritamente profissional, por exemplo. Pensando por outro lado, isso justifica alguns valores cobrados por cantores, pregadores? É realmente necessário grandes estruturas (mais utilizadas por cantores)? É opção ou não do artista/cristão ter todo esse aparato? As luzes, efeitos, banda são parte do todo, mas, às vezes, não passam de puro entretenimento. É aí que existe a diferença e entram as escolhas pessoais. Muitos além de infiéis, usam o nome de Deus aliados a determinadas profissões em proveito próprio.
    Eu não trabalharia de graça. Mas se eu fosse chamado por Deus para fazer algo, eu não estipularia valor e esperaria que ele provesse o meu sustento. O problema é que muitos não querem o pouco ou o necessário. Querem o supérfluo, aquilo que os deixam em evidência, que faz bem ao ego.
    Eu também, há alguns anos atrás, ajudei na limpeza de uma pequena igreja sem ganhar ou cobrar nada. Se, na época, ela fosse grande, eu também teria feito o mesmo. A questão é: você impôs o recebimento do salário como condição para executar o seu trabalho ou lhe ofereceram (ofertaram)? Se me oferecessem eu receberia com muito prazer e gratidão. Se não me oferecessem, eu teria duas escolhas: fazer voluntariamente ou não fazer.
    Também respeito sua opinião e é bom trocar ideias com pessoas civilizadas como você, que não ofendem ou partem para a grosseria por causa de opiniões contrárias a sua.


Leave a Reply

COMENTE LIVREMENTE, MAS CUIDADO COM O QUE VOCÊ FALA! A MODERAÇÃO ESTÁ DE OLHO!